Notícias

Ares de mudança na distribuição de materiais de construção

Ramon Capdevila, Diretor de Jornal dos Armazéns

 

Num post no Linkedin do jornal de atualidade económica Expansión, podia-se ler que a Honda, a Yamaha, a KTM e a Piaggio, as quatro líderes mundiais do setor da motocicleta, puseram de lado as suas rivalidades comerciais e assinaram um ambicioso acordo de colaboração para o desenvolvimento de baterias comuns e permutáveis. Uma única bateria servirá para várias marcas de motos elétricas. O rival torna-se aliado.

Estes exemplos também servem para o nosso setor? É evidente que a realidade atual nos indica que nos dirigimos para um claro processo de concentração das empresas de distribuição de materiais de construção na Península Ibérica.

     Especificamente em Espanha, no setor da canalização, ocorreu recentemente um acordo muito interessante. Sete distribuidores nacionais de componentes de aquecimento, climatização, canalização, saneamento, construção civil e materiais de construção criaram a empresa com a denominação Soluciones Integrales, Eficientes y Técnicas para la Edificación, S.L., SIETE, um projeto que nasce da integração de sete empresas consolidadas e de referência nos respetivos mercados locais, e conforme o comunicado tornado público no fim do ano passado pela própria empresa, a SIETE nasce de sete empresas que aceitam o desafio da transformação da empresa familiar para se tornarem uma referência no mercado nacional desta distribuição.

     Também os grupos BigMat, Gamma e BdB, com algumas diferenças notáveis nas suas abordagens, deram um passo para traçar estratégias de concentração dirigidas, em suma, para o aumento do tamanho das empresas e para conseguir um melhor posicionamento no mercado.

Não será fácil este processo de concentração, na medida em que a nossa distribuição continua a ter um problema endémico: a sua excessiva atomização. Uma atomização que dificulta o desenvolvimento de estratégias de concentração para conseguir este melhor posicionamento e, portanto, um maior volume.

     É necessário ter em conta que o setor da distribuição de materiais de construção tem o tamanho que tem, e é necessário procurar fórmulas para o crescimento, tanto de forma orgânica, como inorgânica. Portanto, iremos vendo movimentação que, de alguma forma, irá delineando o futuro do setor da distribuição. Teremos, pois, de estar muito atentos a estes movimentos.

Compartilhe as novidades

RETORNA

Patrocinadores Premium

Schluter Systems
Emac
Spit
Propamsa
Tomecanic
Soprema